Viajando com o Leiloando

Meio Oeste Americano – Wisconsin

Durante os últimos dois anos estive morando em Los Angeles, e apesar do condado estar situado nos Estados Unidos, apesar de falar inglês todos os dias e a moeda de troca ser o dólar, nunca me senti morando nos Estados Unidos.

Meu colega de apartamento, que é do meio oeste, sempre me disse que Los Angeles era diferente de qualquer outra área do país e nem ele se sentia nos Estados Unidos morando aqui.

Na semana passada finalmente tive a oportunidade de sair dessa costa em busca de uma experiência autêntica americana.

E fui parar em Wisconsin.

SONY DSC
Grandad Bluff

Lá, onde não há seca, onde as pessoas são dóceis e amáveis, onde é preciso de um carro para ir a qualquer lugar, onde os vizinhos se interessam pela vida uns dos outros, onde as pessoas vão ao bar usando chinelos e com bonés, onde as casas não tem muro, e há muitas milhas de Los Angeles, me senti vivendo em um filme.

Estive hospedada em Onalaska [10 mil habitantes], mas passei a maior parte dos meus dias em La Crosse [50 mil habitantes].

E apesar de estar na região por apenas 3 dias, me diverti mais do que jamais me diverti em LA.

A sexta-feira foi reservada ao trabalho, colocando apresentação em dia, me preparando para um evento e posteriormente fotografando o evento.

No sábado foi o dia de fazer turismo!

Durante a manhã fomos jogar boliche, por uma hora. E então se deu início a turistagem.

Primeira parada: Grandad Bluff. Um mirante da onde é possível ver três estados diferentes: Iowa, Wisconsin e Minesota. Me senti o Simba quando o Mufasa está lá mostrando todo o reino e explicando que tudo isso que o Sol toca é nosso.

Segunda parada: Universidade de Wisconsin. O campus é um pouco maior que Univile em Joinville, o estádio de futebol obviamente é imenso, e os universitários estavam dando início a sua mudança para os dormitórios. Tudo muito americano.

SONY DSC
University of Wisconsin

Terceira parada: Riverside Park, onde é possível sentar e apreciar o Rio Mississippi. O parque, muito bem cuidado, servia como palco para um casamento ao ar livre. Além disso, o barco Mississippi Queen fica ancorado ali, com passeios diários. Esse é o parque onde, durante o 4 de Julho, todos se reúnem para conferir o show de fogos.

SONY DSC
Riverside Park

Seguimos então para uma lanchonete tradicional da região, Culvers. Os hambúrgueres, são deliciosos, com queijo que derrete na boca. Uma delícia.

Durante a tarde, foi a vez de voltarmos a ser criança e nos dirigirmos a um fliperama. Por $30 podemos aproveitar o lugar por 2 horas, incluindo a arena de Lasertag. Depois de ganhar a disputa de Lasertag contra 3 crianças de 8 anos, jogamos mini boliche. Seguido de vários brinquedos. Saí de lá com alguns prêmios, como uma almofada em formato de pizza, um tapa olho de pirata e um chaveiro de Angry Birds Star Wars.

A noite foi reservada aos bares do Centro de La Crosse. A meta: ir ao máximo de bares. Chegamos ao centro por volta das 22h30. E até as 2h30 conseguimos ir em cinco bares, observar uma festa de despedida de solteira, fazer amizade com um grupo de engenheiros da indústria Trane e beber muita Heineken barata.

Já o domingo foi o dia de ficar em casa vendo televisão, observando os regadores do jardim e arrumando as malas para voltar a Los Angeles.

Vou sentir falta de Wisconsin, espero um dia poder voltar.

Anúncios

Leiloe a sua ideia :D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s