Leitura Obrigatória do Leiloando

Anjo da escuridão: a nova obra de Sidney Sheldon (só que não)

Image

Entrei na livraria aquele dia sem compromisso, gosto de acompanhar os lançamentos. Quando percebi uma consumidora indignada, vociferando ao namorado que aquilo era um absurdo eu já imaginava do que se tratava. Sidney Sheldon havia publicado mais um livro depois de morto. Lembro do dia em que, em 2010, fiquei um tempo digerindo o lançamento de A Senhora do Jogo, com o nome de Sidney Sheldon imponente escrito em letras laranjas, e logo abaixo, um tanto quanto pequeno o nome da real autora: Tilly Bagshawe. Minha revolta foi tão grande quanto a daquela moça, que vi na livraria ao surgir nas prateleiras brasileiras Anjo da Escuridão, terceiro livro escrito pela discípula de Sheldon. (Leia também sobre a nova obra de Tilly: Sombras de um Verão )

Acontece que no ramo literário é comum que famílias de autores falecidos transformem seus nomes em “marcas” e convidem algum novo autor, discípulo, para dar continuidade ao legado e aumentar ainda mais a fortuna. Tilly foi a escolhida, e vem dado certo.

O estopim inicial da história de Anjo da Escuridão (2010) é o assassinato de um rico negociador de artes da cidade e o estupro de sua jovem esposa, que, desfigurada, ficou amarrada ao corpo inerte do marido até a chegada de ajuda. O detetive Danny McGuire, da polícia de Los Angeles, encarregado de investigar o brutal assassinato, se vê as voltas de um caso sem solução quando a esposa, recuperada, doa toda a fortuna recebida de herança a orfanatos da cidade e some misteriosamente. Quando após alguns anos, frustrado com o desfecho da primeira investigação, agora atuando na Interpol e morando na França, Danny recebe a visita de Matt Daley, filho do homem assassinado, com informações sobre outros dois assassinatos com as mesmas características, homem brutalmente morto, mulher estuprada  que doa toda fortuna para então sumir, o policial reacende a chama da esperança de finalmente capturar o assassino que de certa forma veio tirando seu sono ao longo dos anos.

Apesar de Anjo ser o terceiro livro assinado por Tilly com as características literárias de Sheldon, a escritora precisa tomar muito Biotônico Fontoura para chegar aos pés de seu mestre. Em uma tentativa de aliar a luxúria de Cinquenta tons, com a narrativa já um tanto quanto erótica de Sheldon, Tilly acaba por perder a mão.

A mulher de personalidade forte está lá, os homens que facilmente se apaixonam e se deixam levar também, um resquício de Conte-me seus Sonhos, com alter egos assassinos e vereditos inimagináveis também estão lá. Mas mesmo assim, ou a fórmula do sucesso morreu junto com Sidney Sheldon ou Tilly precisa ser um pouco mais original para conseguir convencer.

Entre suas milhares de personagens e narrativas paralelas, necessidade por situar o leitor com inúmeros cenários e diferentes históricos, ela acaba por desandar e fazer com que por vezes o leitor se pegue pensando “mas onde isso vai fazer sentido na história?”. E apenas nas 50 páginas finais de uma obra com 398 páginas é que tudo se amarra perfeitamente e você pensa: saudades do SS.

Anúncios

20 comentários em “Anjo da escuridão: a nova obra de Sidney Sheldon (só que não)

  1. Claro que você está certa vários pontos, principalmente quando resalta a falta de originalidade dela e a dificuldade de narrar e levar o leitor pra determinado ponto da trama.
    Eu também acho que Tilly não foi bem ao escrever sob a marca do Sheldon. Mas ela não é de toda ruim. Em poucas cenas ela foi fiel a ponto de eu me ver lendo o próprio mestre.
    Quando A Senhora do Jogo foi lançado fiquei extremamente feliz por que o legado do meu Sheldon continuaria e apesar de não estar de todo contente com o novo trabalho acho que a família fez bem em não deixar esse legado morrer.
    Abraços e sucesso!

    1. Anderson,
      Apesar de minhas críticas, gosto dos livros da Tilly… Não substituem por completo o grande mestre SS, mas já dão uma segurada na saudade.
      Tanto gosto, que comprei os três que saíram até agora :)

  2. Eu na minha ignorância, achava que os livros a qual havia o nome da autora e do mestre, fossem apenas livros a qual o Sidney Sheldon não havia concluído de escrever e ele havia enfim, concluído. O livro é bom, porém como você mesmo diz, eu vi cópias e não apenas inspirações. Sinceramente, o Sidney sempre faz com que eu me encante com as mulheres (personagens) de seus livros, mas a tal Sophia Basta é muito fraca e em nada encantou-me , mas eu nunca vi o Sidney relatar uma mulher tão sem personalidade e um final óbvio, pretendo ler os outros dois livros escritos pela Tily, afinal ela não é de todo mal, a história até que é boa e eu gostei do detetive Danny. Parabéns pela resenha!

  3. Percebi que tinha algo de errado com a escrita do Sheldon logo que comecei a ler, nao me liguei no ano do lançamento entaw pensei em uma parceria, ou que aTilly tivesse pedido ajuda ou sei lá, ainda estou no começo, nao é de todo ruim mas tipo em algumas partes realmente a história desanda um pouco, me apaixonei pelo titulo e a capa, fique decepcionada por nao ter um dedo realmento do nosso mestre, mas vou ler até o final e procurar por livros especificamente DELE agora, a menos que eu goste muito do jeito de escrever della também, só espero que não seja tão obvio quanto eu penso o final, já que o Sidney sempre me surpreendeu MUITO !
    Também acho muito errado enganarem os leitores assim ! Querida use seu nome, dê valor ao seu trabalho como sendo SEU ! NAO USE O NOME DOS OUTROS ! Assim eu iria respeitá-la muito mais como escritora , afinal de contas e a AUTOCONFIANÇA ? CADÊ?

  4. Como fã do Sidney Sheldon, achei muito bom o livro, mas realmente no meio já imaginava o fim. É como você ler SS a vida toda e depois pegar qualquer outro livro policial para ler: voce saberá o fim, com toda a certeza. Ele foi um mestre, e nada chegará aos seus pés, mas eu adorei o livro e me surpreendi um pouco com o modo em que ele acabou o livro. Mas a personagem principal que era pra ser a mais fantástica, saiu como a mais sem sal, gostei mesmo do Danny, e gostaria que a trama acontecesse com ele e não com Matt, outro sem muito tempero. Tilly terá que correr muito para poder honrar 100% nosso querido Sidney, mas creio que chegará lá!

  5. SPOILER NÃO LEIA – Gostei muito da história toda, mas achei o final morno. Creio que terá uma continuação (não sei se já tem), visto Matt repetiu o que o pai de Frakie fez, abandoando os filhos e a esposa.

  6. Primeiramente, não sabia que as obras eram totalmente criadas pela Tilly, achei que ela apenas terminava a história através de rascunhos do Sheldon. Então, tudo bem que ela não tenha todas as marcas do Sheldon, afinal, ela não é ele. Muito inteligente a ideia de continuar publicando os livros como se fossem uma parceria, até porque se assimilam com os antigos livros do Sheldon. Sobre o livro, eu gostei muito mesmo! Me prendeu do começo ao fim, tanto que li em dois dias. Na metade do livro você já prevê o final, claro. Mas uma única folha (a última, quero dizer) me fez ficar boquiaberta e arrepiada que mal consegui dormir e tive que pesquisar resenhas sobre ele pra ver se alguém passou por isso! Então tá aprovado!

    1. Oi Marília! Respeito a sua opinião! Mas acho que eu tenho esperado mais dos livros dela, sabe? Principalmente por ser tão fã do SS. Você leu Sombras de um Verão também?? Li em dois dias, mas sempre tenho minhas ressalvas.

  7. Eu acabei de ler o livro. Não gostei do final..Os livros do grande Sidney Sheldon era totalmente diferentes…Falta muita coisa…Acho que não teve nada a ver o veredito dado pela corte, o final dos personagens..Eu já tinha deduzido no meio do livro que as três eram a mesma pessoa…Sei lá. Muito decepcionada e saudosa do Mestre. Mas acredito que ele deve estar em um lugar muito bom.

  8. Gostei fo livro principalmente no comeci, pois qnto mais eu lia mais eu qria ler e chegar ate o final, mais qndo acabei de ler e finalmente eu cheguei no final nao gostei muito nao era o ru esperava coloquei muita impogacao e no final me descepcionei espero q tenha continuacao. Gostaria muito q tivesse continuacao e sobre a autora ela escreve bem gostei da historia somente o final q nao foi legal.

  9. Acho um absurdo o livro ser vendido como do Sheldon nos sites e o nome dele estar em destaque na capa. A principal característica dele era o poder de surpreender, te tirar o ar, colocar seu mundo de cabeça pra baixo e ainda assim, fazer sentido. Tilly não passa nem na porta. Achei um horror de livro previsível, monótono, chato e nosso rei estaria se revirando no túmulo se soubesse o que a obra dele virou.

Leiloe a sua ideia :D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s